quote

Chegando ao final da trajetória de Medardo, o tal do visconde que se partiu ao meio com um tiro de canhão, me deparei com uma parte em que o Mesquinho, a parte má de Medardo, duela contra a parte boa, o Bom. A passagem ilustra o duelo constante que travamos contra nós mesmos, em nossa busca por completude, significações e acertividade:

“ […] os esgrimistas lançavam-se em ataques enfurecidos, mas não se tocavam. Em cada investida de fundo, a ponta da espada parecia dirigir-se rumo ao manto esvoaçante do adversário, cada um parecia obstinado em atacar o outro na parte em que não havia nada, isto é, na parte onde ele próprio deveria estar.”  – O Visconde Partido ao Meio, Ítalo Calvino, 1952

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *