Livros/ Books

Livros por Calvino

Italo Calvino

” Você abriu caminho na livraria, através da densa barreira de Livros que Você Não Leu…Mas você sabe que não deve deixar-se impressionar, pois estão distribuídos por hectares e mais hectares os Livros Cuja A Leitura é Dispensável , Os Livros Para Outros Usos Que Não A Leitura, Os Livros Já Lidos Sem Que Seja Necessário Abri-los, pertencentes que são a categoria dos Livros Já Lidos Antes Mesmo de Serem Escritos. Assim, após você ter superado a primeira linha de defesa, eis que cai sobre sua pessoa a infantaria dos Livros Que, Se Você Tivesse Mais Vidas Para Viver, Certamente Leria de Boa Vontade, Mas infelizmente Os Dias Que Lhes Resta Para Viver Não São Tantos Assim. Como movimentos rápidos você os deixa para trás e atravessa a falange dos Livros Que Tem A Intenção de Ler Mas Antes Deve Ler Outros , dos Livros Demasiado Caros Que Podem Esperar Para Serem Comprados Quando Forem Revendidos Pela Metade do Preço, dos Livros Idem Quando Forem Reeditados Em Coleções de Bolso, dos Livros Que Poderia Pedir Emprestado A Alguém, dos Livros Que Todo Mundo Leu E É Como Se Você Também Os Tivesse Lido. Esquivando-se de tais assaltos, você alcança as torrentes do fortim, onde ainda resistem:

os Livros Que A Tempos Você Pretende Ler,

os Livros Que Procurou Durante Vários Anos Sem Ter Encontrado,

os Livros Que Dizem Respeito A Algo Que O Ocupa Neste Momento,

os Livros Que Deseja Adquirir Para Ter Por Perto Em Qualquer Circustância,

os Livros Que Gostaria De Separar Para Ler Neste Verão,

os Livros Que Lhe Faltam Para Colocar Ao Lado de Outros Em Sua Estante,

os Livros Que De Repente Lhe Despertam Uma Curiosidade Frenética E Não Claramente Justificada

os Livros Que Você Leu A Muito Tempo E Que Já Seria Hora De Reler e dos Livros Que Sempre Fingiu Ter Lido E Que Já Seria Hora De Decidir-se A Lê-los Realmente

Novidades De Autores Ou Temas Completamente Conhecidos ( por você ou por todos) e Novidades De Autores Ou Temas Completamente Desconhecidos ( ao menos por você) e definir a atração que eles exercem sobre você segundo suas necessidade e desejos de novidades e não-novidades ( da novidade que você busca no não-novo e do não-novo que você busca na novidade).

Você espera sempre encontrar a novidade verdadeira, que tendo sido novidade uma vez continue a sê-lo para sempre” ( Italo Calvino, Se um viajante emu ma noite de inverno).

Lembrei dessa passagem em conversa com um cliente hoje, onde falamos justamente das grandes obras literárias, que por captarem a essência do ser humano, conseguem conversar entre si, mesmo pertencendo a tempos distintos e distantes. Estas obras nunca se desatualizam, pelo contrário, elas sempre nos trazem a novidade verdadeira descrita por Italo Calvino. E por falar em grandes obras literárias, vale a pena ler o incrível livro do autor, “Se um viajante em uma noite de inverno”, uma narrativa entre outras coisas, a nossa constante busca por histórias, suas novidades, clímaces e romances.

Books by Calvino

Cover with the title you were looking for. Following this visual trail, you have forced your way though the shop past the thick barricade of Books You Haven’t Read, which were frowning at you from tables and shelves, trying to cow you. But you know you must never allow yourself to be awed, that among them that extend for acres the Books You Needn’t Read, the Books Made For Purposes Other Than Reading, Books Read Even Before You Open Them Since They Belong To The Category Of Books Read Before Being Written. And thus you pass the outer gilder of ramparts, by them you are attacked by the infantry of the Books That If You Had More Than One Life You Would Certainly Read But Your Days are Numbered. With a rapid maneuver you bypass and move into the phalanxes of the Book You Mean To Read But There Are Others You Must Read First, the Books Too Expensive Now and You Will Wait Until They’re Remaindered, the Books ditto When They Come Out In Paperback, Books You Can Borrow From Somebody, Books That Everybody’s Read So It’s As If You Have Read Them, Too. Eluding this assaults, you come up beneath the towers of fortress, where other troops are holding out: 

the Books You Have Been Planning to Read For Ages,

the Books You Have Been Hunting For Years Without Success,

the Books Dealing With Something You Are Working On At The Moment,

the Books You Want To Own So They’ll Be Handy Just In Case,

the Books You Could Put Aside Maybe To Read This Summer,

the Books that Need To Go With Other Books On Your Shelves,

the Books That Fill You With Sudden, Inexplicable Curiosity,  Not Easily Justified…

the Books You Have Read A Long Time Ago And That Is About Time To Read It Again and the Books That You Have Always intended To Read And That It is About Time To Decide To Really Read Them…

…Novelties from Authors or Topics Completely Known (by you or by everyone) and Novelties from Authors or Topics Completely Known ( at least by you) and define the attraction they hold on you according to your needs and desires of novelties and non-novelties ( the novelty that you seek for in the commonplace and the commonplace you seek for in the novelty)

You always expect to find the true novelty, that kind that being  novelty once  would remain to be  novelty forever. (Italo Calivo, If on a Winter’s Night a Traveller)

I just thought about this book passage after a conversation with a client about literature masterpieces. We were talking about how these master pieces although have been written in distant times and spaces, manage to dialogue among themselves as they all, in a way or another, can capture the essence of human beings. It seems that these books are always so actual; they always bring us the true novelty that Calvino talks about. Speaking about literature masterpieces, it is worthwhile to read the amazing book “If on a Winter’s Night a Traveller” by Italo Calvino, a narrative, among another things, about our constant seek for stories, its novelties, climaxes and romances.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *