Amor/Love/ Poesia/ Poetry

Todas as Cartas de Amor são Ridículas

fernando_pessoa_0

“Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)”

Álvaro de Campos- 1935.

All The Love Letters are Ridiculous

All The Love Letters are

Ridiculous.

They wouldn’t be love letters if they weren’t

Ridiculous.

I have also written love letters,

Like any others,

Ridiculous.

Love letters, if there is love.

Must be

Ridiculous.

After all,

Only the creatures that haven’t written

Love letters

Are the ones who are

Ridiculous.

I wish that in the times when I used to write it, without realizing,

Ridiculous Love Letters

Ridiculous.

The truth is that today

My memories

From these love letters

Are the ones that are

Ridiculous.

All the bizarre worlds,

With bizarre feelings,

Are naturally

Ridiculous).

Álvaro de Campos,1935.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *